Origem de lixo encontrado em praias do RN permanece desconhecida

Origem de lixo encontrado em praias do RN permanece desconhecida

3,5 toneladas de dejetos foram encontrados no litoral do estado

Técnicos de meio ambiente ainda não conseguiram identificar a origem de 3,5 toneladas de dejetos encontrados nas praias do litoral sul do Rio Grande do Norte, desde a última quarta-feira. Parte do lixo é hospitalar, como seringas, máscaras descartáveis e tubos para coleta de sangue. Mas também há documentos, restos de roupas, madeiras, garrafas pets, isopor e sacos plásticos.

Seringa de injeção

Os técnicos de meio ambiente do Estado estão pesquisando a origem desses dejetos. O Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema) informa que ainda não tem informações oficiais, apenas suspeitas, como aponta o diretor do Idema, Leon Aguiar. “Nós temos suspeitas de que pode estar atribuído para o estado de Pernambuco”, pondera. “E não podemos descartar a hipótese desse material ter vindo de mar aberto, de longas distâncias”.

A Marinha do Brasil, através da Capitania dos Portos do Rio Grande do Norte, informou, em nota, que não foram registrados acidentes náuticos recentes na região que justifiquem o aparecimento dos resíduos sólidos encontrados no estado. 

O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) abriu uma investigação para apurar o lixo encontrado nas praias do litoral potiguar. E ainda, pede que uma parte destes resíduos seja armazenada temporariamente para auxiliar nas investigações da origem, ainda desconhecida.

COMPARTILHE ESSA MATÉRIA COM ALGUÉM:
  •  
  •  
  •  
  •  

Janiquele Brígida

Redatora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *