Primeira cota do FPM em agosto é zerada para São Rafael e mais 36 municípios do RN; veja lista

Primeira cota do FPM em agosto é zerada para São Rafael e mais 36 municípios do RN; veja lista

Primeiro repasse do Fundo de Participação dos Municípios de agosto teve queda de 25,62%. E na primeira parcela do FPM deste mês, o Município de São Rafael não receberá recursos para fazer frente às ações idealizadas pelo Governo Municipal.

A primeira cota de agosto do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) teve queda de 25,62% e 37 municípios tiveram o repasse zerado. De acordo com a Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (Femurn), a situação agrava a crise financeira das gestões.

Para o Prefeito de São Rafael, Reno Marinho, agora deve centrar seus esforços para manter os salários em dia e manter a assistência de excelência quem vem dando na Saúde, ante o enfrentamento à pandemia, onde tem inclusive obtido cura de pacientes internados no hospital local, leitos de ala aberta exclusivamente para tratamento da COVID-19.

Havia um compromisso do Governo Federal em não promover descontos previdenciários até o final do estado de calamidade instituído pelo congresso nacional, ou seja, até 31/12, porém fomos pegos de surpresa com os descontos que zeraram a primeira cota do FPM de agosto, o que nos entristece, pois tínhamos um rico planejamento para enfrentarmos a pandemia e retomarmos fortemente a economia de nosso Município”, afirmou o prefeito Reno Marinho.

Reno Marinho afirmou ainda que vinha constantemente sofrendo pressões e sugestões da sua oposição em forma de critica para gastar o recursos públicos de forma desordenada. Reno Marinho disse que agora deve centrar mais esforços para manter os salários em dia e manter a assistência de excelência quem vem dando na Saúde, ante o enfrentamento à pandemia, onde tem inclusive obtido cura de pacientes internados no hospital local, leitos de ala aberta exclusivamente para tratamento da COVID-19.

E para o presidente da Femurn e prefeito de São Paulo do Potengi, José Leonardo de Araújo, a falta do repasse compromete a realização dos pagamentos e o equilíbrio financeiro programado pelas prefeituras municipais.

Em termos de repasses, o segundo semestre de cada ano é sempre mais difícil que o primeiro, e agora, além da queda nos valores repassados pelo Tesouro Nacional, parte das prefeituras vão precisar lidar com o saldo zero de FPM. No atual período da pandemia, a situação fica ainda mais complicada“, lamentou José Leonardo.

O FPM é um repasse de verbas do Governo Federal para os municípios brasileiros. A distribuição é feita de acordo com o número de habitantes, estimado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Quando o município tem dívidas com o governo federal o repoasse é retido e o valor é abatido da dívida.

Diversos municípios têm como principal fonte de recursos o FPM, que é dividido em três cotas mensais, repassadas pelo Tesouro Nacional nos dias 10, 20 e 30.

Confira os municípios com FPM zerado na primeira cota de agosto:

  1. Afonso Bezerra
  2. Antônio Martins
  3. Arez
  4. Baraúna
  5. Bento Fernandes
  6. Boa Saúde
  7. Brejinho
  8. Caiçara Do Norte
  9. Caicó
  10. Carnaubais
  11. Galinhos
  12. Gov. Dix-Sept Rosado
  13. Guamaré
  14. Ielmo Marinho
  15. Ipanguaçu
  16. Jandaira
  17. Japi
  18. João Câmara
  19. Lagoa D’anta
  20. Mossoró
  21. Pedro Velho
  22. Pendências
  23. Pureza
  24. Rafael Godeiro
  25. Riacho Santana
  26. Rio Do Fogo
  27. Santana Do Matos
  28. São Bento Do Norte
  29. São José Do Campestre
  30. São Miguel Do Gostoso
  31. São Miguel
  32. São Pedro
  33. São Rafael
  34. Tibau Do Sul
  35. Touros
  36. Umarizal
  37. Vila Flôr
COMPARTILHE ESSA MATÉRIA COM ALGUÉM:
  •  
  •  
  •  
  •  
Jarlino Alves

Jarlino Alves

Redator e Jornalista WhatsApp: 84 9 8730-7879

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *