São Rafael Notícias

A informação em tempo real – Sâo Rafael RN

São Rafael

São Rafael: Jovem vítima de grave acidente, foi a óbito e tem órgãos doados

A atitude causou comoção.

Duas motocicletas se chocaram violentamente em cruzamento na cidade aqui em São Rafael. O acidente aconteceu na noite do sábado, (20/11/2021), por volta das 22h20. Uma das vítimas, por nome de; Mateus Cabral Vale, sofreu um forte impacto atingindo a cabeça, foi encontrado desacordado.

  • Relembre Aqui: https://www.saorafaelnoticias.com/sao-rafael-cameras-de-seguranca-registram-grave-acidente/
  • Mateus foi transferido deste o dia 20, para Mossoró. Porém, infelizmente o jovem não resistiu aos ferimentos e veio a óbito, no qual foi noticiado nas redes sociais nesta terça-feira (30).

    Pode ser uma imagem de uma ou mais pessoas
    Redes sociais

    Apesar da grande dor da família do jovem Mateus, a decisão foi a mais nobre possível; que através da morte de Mateus, outras pessoas receberão chance de viver!

    A Doação de órgãos é um ato nobre que pode salvar vidas. Muitas vezes, o transplante de órgãos pode ser a única esperança de vida ou a oportunidade de um recomeço para as pessoas que precisam. É fundamental que a população se conscientize da importância do ato de doar um órgão. Doar órgãos é doar vida.

    Um vídeo divulgado nas redes sociais, mostram o momento em que Mateus sai da sala de cirurgia, onde foi realizado a retirada dos órgãos. No momento, os profissionais de saúde do hospital emocionados, aplaudem o jovem.

    Veja;

    Redes sociais

    Entenda mais sobre a doação de órgãos

    Doação após a morte​

    Se você quiser se tornar um doador, a atitude mais importante é informar esse desejo a seus familiares uma vez que, após sua morte, eles decidirão sobre a doação.

    Como fazer a doação no momento da morte de um familiar

    Um dos membros da família pode manifestar o desejo de doar os órgãos e tecidos ao médico que atendeu o paciente ou à comissão intra-hospitalar de doação de órgãos e tecidos do hospital.

    Pode também entrar em contato com a Central de Transplantes, que tomará as providências necessárias.

    Como é a cirurgia para retirada dos órgãos

    A cirurgia para retirada dos órgãos é como qualquer outra, e todos os cuidados de reconstituição do corpo são obrigatórios pela Lei n° 9.434/1997.

    Após a retirada dos órgãos, o corpo fica como antes, sem qualquer deformidade. Não há necessidade de sepultamentos especiais. O doador poderá ser velado e sepultado normalmente.

    Fases do Processo de Doação de Órgãos​

    Se existe um doador em potencial, vítima de acidente com traumatismo craniano ou derrame cerebral (AVC), com confirmação da morte encefálica e autorização da família para a doação, a função dos órgãos deve ser mantida artificialmente.

    Seguem-se, então, as seguintes ações:

    • A Central de Transplantes inicia os testes de compatibilidade entre o doador e os potenciais receptores, que aguardam em lista de espera.
    • Quando existe mais de um receptor compatível, a decisão sobre quem receberá o órgão passa por critérios previamente estabelecidos como: tempo de espera e urgência do caso.
    • A Central de Transplantes emite uma lista de potenciais receptores para cada órgão e comunica aos hospitais e às equipes de transplantes responsáveis pelos pacientes.
    • As equipes de transplantes, junto à Central de Transplantes, adotam as medidas necessárias – meio de transporte, cirurgiões e equipe multidisciplinar – para viabilizar a retirada dos órgãos.
    • Os órgãos são retirados e os transplantes realizados.

    Morte Encefálica

    É a interrupção irreversível das atividades cerebrais, causada mais frequentemente por traumatismo craniano, tumor ou derrame. Como o cérebro comanda todas as atividades do corpo, quando este morre, significa a morte do indivíduo.​

    Doação em vida

    É possível também a doação entre vivos, no caso de órgãos duplos (ex: rim). No caso do fígado e do pulmão, também é possível o transplante entre vivos, sendo que apenas uma parte do órgão do doador poderá ser transplantada no receptor.

    O “doador vivo” é considerado uma pessoa em boas condições de saúde – de acordo com avaliação médica – capaz juridicamente e que concorda com a doação. Por lei, pais, irmãos, filhos, avós, tios e primos podem ser doadores. Não parentes podem ser doadores somente com autorização judicial.

    Os órgãos e tecidos que podem ser obtidos de um doador vivo são:

    • Rim: por ser um órgão duplo, pode ser doado em vida. Doa-se um dos rins e tanto o doador quanto o transplantado podem levar uma vida perfeitamente normal;
    • Medula óssea: pode ser obtida por meio da aspiração óssea direta ou pela coleta de sangue;
    • Fígado ou pulmão: poderão ser doadas partes destes órgãos.

    COMPARTILHE ESSA MATÉRIA COM ALGUÉM:
    • 431
    •  
    •  
    •  

    LEAVE A RESPONSE

    O seu endereço de e-mail não será publicado.