São Rafael Notícias

A informação em tempo real – Sâo Rafael RN

COVID-19 Destaque São Rafael

São Rafael/RN: Maioria das mortes a partir do inicio da imunização, são de não vacinados

Deste a instalação da pandemia do novo coronavírus em São Rafael no mês de março de 2020 que a doença já ceifou a vida de 20 rafaelenses. Rafaelenses esses, que deixaram sonhos e uma imensa dor no coração dos seus familiares. São, filhos, pais, irmãos, familiares e amigos que até hoje tentam conviver com a dor da saudade dos seus entes queridos.

COVID-19 pandemic. (Photo by Michael DANTAS / AFP)

A covid-19, fez do seu primeiro caso confirmado por exames laboratoriais, também, a sua vítima fatal. Sendo, ele um senhor de 75 anos do sexo masculino, vindo a óbito no dia 18 de abril do ano de 2020.

Já no dia 20 de maio o coronavírus fez sua segunda vítima fatal na cidade. Novamente mais um idoso de 82 anos.

Já o mês de junho do ano de 2020 iniciou-se com morte pela doença. 03 de junho uma mulher, idosa, de 73 anos, morreu em virtude da infecção da SARS-CoV-2. Julho não teve morte confirmada pela doença.

Porém, em agosto três pessoas morreram. O primeiro faleceu dia 12. Trata-se de um idoso de 67 anos. No mesmo dia, mais um registro de morte; outro homem idoso de 75 anos. E quase no término do mês de agosto, 26, uma idosa de 78 anos foi a 6° vítima fatal pela doença.

O ano de 2020 encerrou-se com com seis mortes causada por um vírus invisível mas, mortal.

No décimo terceiro dia, do ano Janeiro de 2021 outro idoso de 89 anos foi a primeira vítima fatal, do ano de 2021 desta forma, totalizava a 7° morte. Ainda no mesmo período, em janeiro, mais um idoso perdeu a luta contra a infecção, a morte foi confirmada dia 21. O Homem tinha 91 anos.

Vale frisar, que neste período, mais precisamente no dia 20 de 2021 foi exatamente o inicio da imunização em São Rafael/RN, que iniciou-se com os profissionais da saúde. Tendo Cleide Almeida, a primeira vacinada. E em sequencia a vacinação pela faixa etária mais avançada.

No mês seguinte (fevereiro), dia 13, mais uma vez a doença estava ceifando a vida de uma pessoa idosa. Uma mulher de 88 anos. Não tinha recebido o imunizante contra a SARS-CoV-2.

Em Março de 2021 uma mulher, jovem foi a 10° morte confirmada pelo boletim epidemiológico, exatamente no dia 18 de março. Não imunizada.

Em abril, no dia 01/04, outra mulher de 40 anos morreu em virtude da doença. Também não estava imunizada.

Em 18 de maio um homem idoso, de 92 anos, que não havia recebido nenhuma dose da vacina veio a óbito. E o último dia do mês de maio (31), uma mulher idosa de 60 anos, no qual havia tomado apenas a 1° dose (D1) da vacina, não resistiu a doença e também, morreu.

Hospital/paciente com a covid-19

O mês de junho de 2021 era considerado pico da infecção pelo novo coronavírus e três mortes foram confirmadas. Logo, no segundo dia do mês citado, a covid-19 fez mais uma vítima. Homem tinha 73 anos. De acordo com as informações o idoso já havia recebido a 2° dose do imunizante contra a covid-19. Ainda, no mesmo dia um homem de 50 anos não imunizado do mesmo modo, faleceu . No quinto dia de junho um idoso de 81 anos, teve sua morte confirmada. O mesmo não tinha recebido nenhuma dose da vacina. Concluindo os registros o mês citado; o dia 10 de junho, outra pessoa idosa evoluiu para óbito. O homem de 86 anos, da mesma forma do outro idoso, não estava vacinado.

O ano de 2021, finalizou com 11 mortes totalizando 17°. E ainda, sem casos positivos da doença no município.

2022, a maioria das pessoas estavam vacinadas pelo menos com uma, ou duas doses da vacina contra o coronavírus. Porém, as aglomerações de fim de ano resultaram no aumento de casos, o mês de janeiro e inicio de fevereiro foi considerado o mês com mais casos da doença, passando de mais de 70 infectados no mesmo período, nesta fase no Rio Grande do Norte a variante Ômicron do coronavírus já estava presente nos municípios potiguares e pode ter contribuindo para esses aumentos de casos.

Nova variante

2022: Com relação as mortes; no dia 27 de Janeiro o primeiro óbito deste ano foi informado. Um homem, idoso de 82 anos e, como a maioria das mortes não estava vacinado com nenhuma dose. No dia seguinte (28), outro idoso de 75 anos veio a óbito. Porém, ele já estava vacinado com duas doses da vacina.

Até a data de 16 de fevereiro de 2021, a última morte confirmada foi de uma mulher de 41 anos. O Saúde de São Rafael confirmou a morte da mulher no dia 11/02. Ela já estava doente e em internamento, quando contraiu a doença e acabou não resistindo a gravidade dos sintomas. Por fim, com mais essa morte a cidade chegou a 20° mortes causadas pela covid.

Com base nos dados repassados a nossa reportagem, pela Coordenadora da Vigilância Epidemiológica de São Rafael, Ilany Kelly, fica manifesto a importância da vacinação e de completar todo o ciclo vacinal, para evitar casos graves da doença e evolução para óbito.

As últimas 11 mortes, foram de pessoas que não havia tomado a vacina. Ou seja, comparando os dados, a partir do ano de 2021, inicio da imunização, dos últimos 11 óbitos de 2021, 09 deles não não receberam nenhuma dose da vacina contra a covid.

Cabe aqui, ressaltar, que a vacinação começou apenas no ano de 2021, as seis primeiras pessoas que vieram a óbito não tiveram a oportunidade de receber o imunizante.

Vacinação

 Ademais, por exemplo, a população idosa pode ter também um quadro de imunossupressão ou seja, um sistema imunológico mais frágil, como também, a presença de comorbidades. Isso pode explicar o porque das 20 mortes, 17 deles eram idosos em São Rafael.

Com relação ao sexo: Os homens são os que mais perderam a vida em razão da doença; 13 homens morreram. Já as mulheres somam 07 vítimas fatais na cidade.

Homens idosos/vítimas da covid-19

Segundo estudo publicado na revista científica Frontiers in Public Health, homens têm mais chances de desenvolver quadros graves do novo coronavírus (Covid-19), podendo chegar à morte. De acordo com dados do Ministério da Saúde (MS), 58% dos casos de mortalidade foram de pacientes masculinos. Nesse sentido, uma nova pesquisa publicada na renomada revista científica Nature apontou potenciais motivos desse cenário.

Por meio de uma análise, os cientistas indicam que homens produzem uma resposta imunológica mais fraca contra a Covid-19 do que as mulheres. O estudo ainda sugere que, em decorrência disso, pessoas do sexo masculino podem ser mais dependentes da vacina que as do gênero feminino, especialmente, aquelas com mais de 60 anos.

Exemplificando;

Total de óbitos: 2020= 6; 2021= 11; 2022 (janeiro e metade de fevereiro = 03) Total:20
Total de vacinados: 03
Vacinados c/ 1 dose: 01
Vacinados c/ 2 dose: 02

Ilustrativa

Deixo aqui, a minha solidariedade as familiares rafaelenses, vítimas da covid-19. Desejando a paz e o consolo nestes momentos difíceis.

COMPARTILHE ESSA MATÉRIA COM ALGUÉM:
  • 5
  •  
  •  
  •  

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado.