Sistema registra mais de 8,6 mil potiguares ‘atrasados’ para segunda dose de vacina contra covid-19

Sistema registra mais de 8,6 mil potiguares ‘atrasados’ para segunda dose de vacina contra covid-19

Mais de 8,6 mil pessoas não compareceram dentro do prazo previsto para tomar a segunda dose da vacina contra Covid-19, segundo dados da plataforma RN + Vacina, onde os municípios potiguares cadastram as informações sobre a imunização da população. Todos os casos são relativos à CoronaVac. Após a primeira aplicação, a segunda dose deve ocorrer entre 14 e 28 dias depois.

De acordo com a equipe do Laboratório de Inovação em Saúde (Lais) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), que desenvolveu o sistema, os números levantados nesta segunda-feira (5), são de todos os registros já feitos no sistema, contabilizando o intervalo a partir da data informada para a aplicação.

Ou seja, se a pessoa tomou a vacina no dia 1º de março e até ontem (5), não tem registro da segunda dose, ela está com 7 dias de atraso.

Por causa do prazo maior, nenhuma pessoa que tomou a vacina de Oxford chegou ao prazo limite para a segunda dose. Havia três casos registrados no sistema, mas a equipe considerou como erro de digitação e afirmou que irá entrar em contato com os municípios para realizar correção.

O laboratório da UFRN ainda reconheceu que os dados podem estar diferentes da realidade, porque alguns municípios demoram para cadastrar as informações, porém há outros que usam a plataforma em tempo real.

Considerando que o sistema registrava 332.257 pessoas vacinadas até a tarde desta segunda (5) no estado, o número representa cerca de 2,6% do total, embora, até agora, cerca de 76 mil tenham tomado a segunda dose.

Coronavac: A bula da vacina orienta que todas as pessoas vacinadas devem receber segunda dose entre o décimo quarto dia ao vigésimo oitavo, porém para melhor eficácia é recomendado entre o vigésimo primeiro dia ao vigésimo oitavo dia.

Oxford: A bula da vacina diz que a segunda dose pode ser aplicada num intervalo entre 4 a 12 semanas, porém para sua melhor eficácia o intervalo de ser entre 8 e 12 semanas.

De todos os 167 municípios potiguares, apenas seis não contavam com nenhuma pessoa “atrasada” para a segunda dose, nesta segunda (5). São eles: São Francisco do Oeste, Parazinho, Riacho da Cruz, Lucrécia, Coronel Ezequiel e Viçosa.

Já entre os que têm mais atrasados estão Natal (3.573), Mossoró (474) e Parnamirim (355), Apodi (224) e Nova Cruz (214).

No caso de quem ficou doente com Covid-19 no período de tomar a segunda dose, por exemplo, ela afirmou que é importante ir ao posto, logo após melhorar. Embora passado o prazo, a própria doença também estimula o sistema.

COMPARTILHE ESSA MATÉRIA COM ALGUÉM:
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *